sábado, 2 de fevereiro de 2008

borboletRas *6*

Imagem da Capa: Schmetterling by varziel © www.deviantart.com

Segredos
Caroline Schneider

desvendou-me desejos
entrelinhados
em poesias e formas
ensimesmados de tons

escreveu em minhas costas, nuca e barriga
um poema só meu
poeta sem rima
sem utilizar pena ou mãos

mas, fazendo-se sol nascente
não desvendou segredos
de obscura sombra lunar
em lado oponente
que em velado estado latente
dormitou, deixando-se expor sua luz
à junção do brilho total

à espera d’algum eclipse
há nova fase a se iniciar
e ciclicamente
renovam-se meus segredos

***

Limpa-me a alma
Caroline Schneider


Limpa-me a alma
e a meus pés
jogue brancas pétalas
de pensamentos profanados
por enganadas ilusões
de silenciados nãos

Postergadas folhas
de adulterados
nós de sinuosas pernas
entre nuvens, sob o
olhar de atento luar

Mostra-me o caminh
da purificação dos sonhos
emaranhados por cipós
de tentações carnais

Quero unir o que dentro
de mim restou quebrado
dissipado em um vendaval
de torpor e ausência de lucidez

Limpa-me a carne
inundada pelo prazer vazio
tão oco quanto restou meu ser
ao perceber que sem ti
não me resta nada


***

Prenda-me
Caroline Schneider

Prenda-me
Se for capaz
De seduzir
Meu lado lunar
Que em fases
Troca em metades
De negro pra branco
Meu sol que pulsa em
Lençóis e hiatos
Há ecos retumbando
Em faróis de meus eclipses
E em minhas crateras
Há fases nuas
Sem luz ou figuras
Onde me escondo
Entre nuvens escuras
Não me vês
Apenas sentes
O clamor alucinante
De meus olhos ardentes
Por isso,
Não me veneres
Pois que sou reles
Lua com sintoma bipolar

***

Homem-Anjo
Caroline Schneider

Tinha aparência de homem
Mas com olhar aproximado, a observar
Poder-se-ia notar
E deduzir, o ser alado que era

Um anjo, do céu, desatrelado de asas
Tão belas quimeras
Pegou-me no colo
Para, num adejo solto,
Mostrar-me seus paraísos

Contemplou meus traços femininos
Sussurrou-me doces versos imprecisos
Fez-me vislumbrar ballet de flores multicores
Sentir odores de jasmins e sândalos
Vi borboletas se aproximando
E em meus cabelos firmando pouso
Em questão de instantes
Fui do riso ao choro,
do pranto ao gozo,
do chão ao céu...

Cativa do doce querer do querubim
a renascer
decidiu retomar asas e ao céu ascender

Só o que sei é que hoje tenho em meu corpo
as impressões, odores e tremores
das digitais de um Anjo transmutado em flores
que em primavera se faz presente
no horizonte do céu do meu olhar

Voa, Anjo
Que o vento te trará
Pra mim
Em forma de pétalas
E a alegria em meu ser será sempre completa!

***
PARA PEDIR O SEU FANZINE, ENVIE UM EMAIL PARA borboletrasfanzine@gmail.com E PEÇA O SEU, INFORMANDO O ENDEREÇO E O NÚMERO DE EXEMPLARES QUE GOSTARIA DE RECEBER PELO CORREIO OU SOLICITANDO O ARQUIVO PARA IMPRESSÃO.

Um comentário:

Vivian Sbrussi disse...

Que lindo!!! td lindinhoooo!!! parabéns borboletinha!!!=D

Quem sou eu

Minha foto
Curitiba, Paraná, Brazil
Sou tudo que fervilha. Sou o desenho das nuvens. Sou as lágrimas de felicidade. Sou o sorriso. O sol da manhã. Sou o suor escorrendo. O cheiro de café no corredor. Sou a borboleta voando. Sou meus sonhos. E também sou a realização deles. Pra mim, a vida tem sentido.

Arquivo do blog

Borboletas que voaram por aqui...